jusbrasil.com.br
11 de Agosto de 2022

Sorveteiro gasta R$ 71 mil de indenização em 30 dias e volta a vender picolé no ES

DR. ADEvogado, Administrador
Publicado por DR. ADEvogado
há 8 meses

Durante cerca de 60 dias, nos primeiros meses deste ano, o guanduense Luiz Fernando de Arruda, de 32 anos, ficou famoso na cidade ao aparecer nas redes sociais com um bordão interessante: “Não dá nada”. Pescador desde criança, Fernando, como é mais conhecido, recebeu R$ 71 mil líquidos de indenização via Fundação Renova e viveu durante pouco mais de 30 dias uma vida de rei: churrascada diária com os amigos, muita bebida e comida, passeios de uma moto comprada com a indenização e aquisição de passarinhos de primeira linha – uma grande paixão da vida dele.

“Eu experimentei mesmo uma vida de rei e não me arrependo nem um pouquinho. Um dia todo mundo vai morrer né, e eu queria me divertir” afirma Fernando de Arruda, que já está se preparando para voltar a vender picolé pelas ruas de Baixo Guandu, ofício que lhe garantia o sustento. “Só estou esperando esquentar um pouquinho, neste frio vender picolé é difícil”, afirma Fernando, que acrescenta não sentir vergonha de voltar ao velho ofício. Mas como Fernando conseguiu com pouco mais de 30 dias gastar R$ 71 mil? Ele não se esquiva em responder: “Era churrascada todo dia, a noite toda, com muita bebida e som de qualidade. Enchi a casa com meus amigos e festejamos demais. Comprei também uma moto, que já vendi, o celular também já vendi e adquiri uns passarinhos caros, que são minha paixão. Não tenho mais nada”, relata Fernando. Durante os pouco mais de 30 dias de festa e gastança, Fernando aparecia diariamente em vídeos nas redes sociais e , bem humorado, soltava para a câmera o bordão: “Não dá nada”, sempre com uma cerveja na mão. Ele mesmo inventou a frase que ficou famosa e nem sabe o significado. “Só sei que não dá nada e nem deu. Tô aqui, sem dinheiro, mas feliz”, diz. Fernando aguarda agora uma restituição de R$ 5 mil de Imposto de Renda, segundo ele, para recomeçar a vida em companhia da esposa e de uma filha pequena, morando na mesma casa no bairro Sapucaia. “Vou vender meus picolés sem tristeza, não me arrependo de nada. Dinheiro não é tudo na vida e gastei mesmo. Vivi uns 30 dias de muita festa. E não dá nada”, finaliza Fernando de Arruda.

(Por Julia Mothé / Fonte: www.folhadoes.com)


🔥SIGA NOSSO FACEBOOK DE NOTÍCIAS E HUMOR JURÍDICO

Veja também:

👍 Top Kit do Advogado 2.0 - Mais de 250 mil modelos de Petições de todas as áreas do Direito!!

📰 Curso Completo de Processo Civil 2021 - O melhor do Mercado!

📈 Petições Imobiliárias - Baixe 1 modelo gratuitamente!

Informações relacionadas

Victor Emanuel C Leite, Bacharel em Direito
Artigoshá 2 anos

Territórios Federais

Jurisprudênciahá 4 anos

Tribunal de Justiça do Pará TJ-PA - Apelação Cível: AC XXXXX-35.2009.8.14.0040 BELÉM

Fabiana Gomes Teixeira, Advogado
Artigoshá 7 meses

Sou obrigado(a) a vacinar meu filho(a) contra Covid?

DR. ADEvogado, Administrador
Notíciashá 7 meses

Maioria dos cursos de Direito não aprova 30% dos seus alunos na OAB

DR. ADEvogado, Administrador
Notíciashá 7 meses

Decisão inédita reconhece 'Frajola' como gato comunitário de condomínio: ‘a gente cuida dele e ele da gente’

14 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Não pensou nenhum minuto sequer na esposa e na filha pequena!!!
Só sinto por elas... continuar lendo

Egoísta e Irresponsável! Pensei tratar-se de um Rapaz Solteiro! Péssimo Exemplo de Esposo e Pai. Não pensou no Mínimo Conforto pra Filhinha. Triste. Imagina a Ceia no Natal continuar lendo

Parece eu quando ganho uma sucumbência grande...ejheheheehheeh continuar lendo

A frase "[...] para recomeçar a vida em companhia da esposa [...]" trás uma ideia de que ele esteve separado da família durante o curto período de "fama", ao invés de investir em um negócio próprio (a exemplo montando um comércio, uma sorveteria em um local movimentado na região onde mora), e assim garantir uma vida digna para a família, preferiu jogar tudo no lixo. Você não observa em momento nenhum ele dizendo que comprou um presente para esposa ou para a filha, ou que utilizou o dinheiro investindo na própria família, eu só pergunto para ele; - Onde estão teus amigos agora? agora que o dinheiro acabou, a festa acabou, onde estão teus amigos? continuar lendo