jusbrasil.com.br
19 de Maio de 2019

OAB se pronuncia após críticas do presidente Jair Bolsonaro ao Exame da Ordem

DR. ADEvogado, Administrador
Publicado por DR. ADEvogado
há 6 meses


A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) se manifestou a respeito das declarações críticas do presidente eleito, Jair Bolsonaro, que em entrevista neste domingo, 25, foi enfático ao discordar do Revalida (Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos) e criticou o Exame de Ordem, que é aplicado aos recém-formados em direito.

Em nota, o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia, ressaltou que o Exame de Ordem é um importante meio para aferir a qualidade do ensino do Direito e que as provas também são aplicadas em países como Estados Unidos, Japão e Europa.

Lamachia apontou que o objetivo do exame é preservar a sociedade de profissionais que não detenham conhecimento suficiente para garantir o resguardo de direitos fundamentais, como a liberdade, a honra e o patrimônio das pessoas.

Bolsonaro afirmou o posicionamento contrário ao Revalida após um almoço na Escola de Educação Física do Exército, no bairro da Urca, na zona sul do Rio de Janeiro. “Ele (Mandetta) tá sugerindo o Revalida até com uma certa periodicidade. Eu sou contra porque vai desaguar na mesma situação que acontece com a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Nós não podemos formar jovens no Brasil, em cinco anos, no caso dos bacharéis de Direito, e depois submetê-los a serem advogados de luxo em escritórios de advocacia. Advogados de luxo não, boys de luxo de escritório de advocacia", disparou o presidente eleito.

Lamachia esclareceu ainda que o Exame de Ordem não tem número de vagas limitado, e que todos os que atingem a pontuação mínima podem exercer a profissão. “A OAB busca constantemente o aperfeiçoamento dos cursos de direito no país, requerendo inclusive maior controle por parte do Ministério da Educação para a autorização de abertura de novas vagas, para que a qualidade do ensino não seja comprometida. Aliás, seria importante o comprometimento do futuro governo contra o uso político do MEC que tem patrocinado ao longo dos últimos anos um verdadeiro estelionato educacional ao autorizar o funcionamento de faculdades de direito sem qualificação, contrariando pareceres da OAB e os interesses de toda a sociedade”, finalizou.

(Por: Ingrid Soares - Fonte: www.correiobraziliense.com.br)

_________________________________________________

-> Banco de Petições - 20 mil modelos de petições jurídicas, atualizadas, prontas e editáveis em word!!Confira!!

-> GUIA USUCAPIÃO 2018 - Entenda todos os requisitos de todas as espécies do Usucapião!! Confira!!

-> KIT JURÍDICO - 14X1 - Restituição do ICMS Energia Elétrica / Exclusão ICMS /Revisão da Vida Toda / Bancário / Previdenciário / Penal e MUITO MAIS!


20 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

O Exame da Ordem é imprenscidível para o bom e ético funcionamento... Se infelizmente mesmo com ele vemos erros estrondosos de muitos operadores como seria sem? continuar lendo

O exame não oferece à sociedade aquilo a que dizem que se propõe: filtrar profissionais por qualidade.

Qualidade não é conhecimento de ocasião. Muitas pessoas têm problemas emocionais que pesam mais do que falta de conhecimento na hora da prova. E muitos cheios de conhecimento estão por aí assessorando bandidos, especialmente de colarinho branco, a como cometer crimes.

A OAB é relapsa em muitos casos de falta de ética profissional. Outras vezes sai em defesa de muitos desses que sujam o nome da advocacia por serem ricos e poderosos.

Assim como, nem todo aprovado em concurso público é um bom profissional ou alguém que tenha ética, no exame também não há tal controle.

Melhor seria se zelassem por uma carga horária e disciplinas próprias para o curso de Direito. As faculdades guerreiam entre si a fim de impedir ou dificultar a transferência de alunos, pouco importando se há uma ordem ideal de ensino das disciplinas ou se a carga horária é suficiente para as matérias mais extensas e complexas.

Como se já não bastasse, ainda há outras que se transformam em cursinhos pré-OAB, deixando de lado o bom e aprofundado ensino. Da mesma forma que ninguém substitui um bom ensino escolar por cursinho pré-vestibular, as faculdades também não podem virar cursinhos.

Mas sabemos que tem muito figurão da OAB que é sócio de faculdades e cursinhos, o que reforça o lobby que a instituição faz para ter mais e mais cargos públicos voltados aos bacharéis em direito e advogados, ainda que depois haja desvio de função, ainda que isso comprometa o ensino do Direito para quase todos. continuar lendo

Endosso tudo que o colega Arnaldo Júnior afirmou aqui, com destaque para o fato de que escolas que primam pela qualidade do ensino são tão raras, ou inexistentes, como o unicórnio cor-de-rosa!
Nos corredores do judiciário, diariamente, vemos profissionais mal preparados, inseguros ou ainda, arrogantes demais para conhecer suas próprias limitações. Aliás, conhecer as próprias limitações é o estado da arte para quem busca o sucesso. Sou formado em direito, minha esposa também e minha filha idem ..., portanto, este não é um comentário de ocasião. Espero ter contribuído positivamente para a discussão continuar lendo

Cursos de medicina não serão concedidas ao menos pelos próximos cinco anos
https://g1.globo.com/educacao/noticia/vetoaabertura-de-novos-cursos-de-medicina-por-5-anoseoficializado-pelo-governo-federal.ghtml

O motivo da OAB amar o exame da ordem é o arrecadatório.

Quem tá feliz em pagar a OAB?
Você reclama ao pagar?
então você não está sendo beneficiado.

Se a OAB fosse boa seria optativa e não compulsória é assim com as associações de Magistrados, MP e defensorias publicas...

A OAB é tão ruim, mas tão ruim que me faz concordar com Bolsonaro: "advogados de luxo em escritórios de advocacia. Advogados de luxo não, boys de luxo de escritório de advocacia" continuar lendo

"Todos que atingem a pontuação mínima podem exercer a profissão", palavras o Senhor Presidente da Ordem; todavia, essa pontuação mínima é o mínimo que se espera, mas, não promove o máximo de rendimento. Creio que todos os comentários feitos pelo Senhor Presidente da Ordem como do futuro Presidente esbarram na lógica de que aumentam a entropia sistêmica que precisa de um arranjo construtivo e não apenas lamurioso! continuar lendo